De volta ao Brasil, primeiro destino São Bento de Sapucaí

Após três meses a saltitar de lugar em lugar, finalmente precisávamos de um descanso de tanta viagem. Nos nossos planos ainda estava o Deserto do Atacama no Chile e depois passar para a Bolívia, mas verificamos que iríamos perder muito tempo em viagem e pouco tempo a escalar. Estava na altura de dedicar um pouco mais à escalada e por isso decidimos voltar para o Brasil.

De Santiago do Chile conseguimos um voo muito barato até São Paulo, graças ao site Max Millhas (óptimo para quem viagem no Brasil e alguns países da América do Sul).

Ficámos uns dias em São Paulo para estar um pouco com a família e logo fomos para o nosso primeiro destino no Brasil, São Bento de Sapucaí.

Em São Bento de Sapucaí o nosso maior interesse era escalar e conhecer a Pedra do Baú.

O complexo da Pedra do Baú é constituído pelo Baúzinho, Baú e Ana Chata, e tem várias atividades como hikking, a famosa via ferrata para chegar ao topo da Pedra do Baú, escalada desportiva, e escalada tradicional.

Escalada na Pedra do Baú

Uma vez que chegamos a São Bento de Sapucaí começamos a nos aperceber que iria ser difícil deslocar sem carro, por sorte, a Ana Fugita (mulher do Eliseu) logo se ofereceu para nos levar a conhecer a Pedra do Baú e uma das vias de escalada mais clássicas a Normal do Baú (3º grau FR e início na via de escalada Cresta).

Escalada na Pedra da Divisa

Perto de São Bento de Sapucaí o lugar mais indicado para escalada desportiva é a Pedra da Divisa com vias de escalada desde o 6A até o 7C+ FR. Como o nome indica é uma rocha que divide o estado de São Paulo com o estado de Minas Gerais Por sorte conseguimos boleia dois dias até lá (obrigada Ana, Eliseu e Camila). Para quem visita a região vale a pena conhecer este lugar.

Via ferrata da Pedra do Baú

Com a mudança do tempo optámos por ir até Itajubá para alugar um carro e conhecer a escalada no Sul de Minas Gerais, mas com o objectivo de voltar para a Pedra do Baú para fazer a via ferrata assim que o tempo tivesse melhor.

É um passeio muito bonito e que vale muito a pena. A via ferrata é muito fácil mas deve ser feita sempre com o equipamento indicado (capacete, arnês, mosquetões e fitas de segurança). Como não existe controlo de quem faz essas vias por vezes encontra-se umas pessoas malucos pelo caminho.

Informações Úteis

  • Como chegar: de São Paulo para São Bento de Sapucaí é possível apanhar um autocarro da companhia Pássaro Marron que sai do terminal  rodoviário do Tietê e deixa no trevo da cidade de São Bento de Sapucaí. O destino final desse autocarro é Brasópolis. O preço são cerca de 45 BRL (aprox. 13 €).
  • Alojamento: existem inúmeras pousadas em São Bento de Sapucaí, optámos por ficar no Abrigo Montanhismus do escalador Eliseu Frechou. Primeiro por ser um local destinado a escaladores e depois para poder obter dicas de umas das pessoas que mais conhece a escalada local. Com o complemento do Eliseu fabricar e vendar a sua cerveja artesanal Bauzera. Fica a cerca de 3 km do centro de São Bento de Sapucaí, mas emprestaram-nos umas bicicletas que facilitou a deslocação.
IMG_20170410_155545336
Nós com o Eliseu Frechou e a sua linha de cervejas Bauzera

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *